O que é uma onda de choque espacial?

No início deste ano, a sonda Voyager 1 da NASA passou um “tsunami” de ondas de choque e, de acordo com novos resultados, ele ainda está se propagando. Essa é a onda de choque de mais longa duração que os pesquisadores já viram no espaço interestelar. A sonda atravessou três destas ondas e a mais recente delas, observada pela primeira vez em fevereiro deste ano, ainda parece estar acontecendo.

Uma onda, relatada anteriormente, ajudou os pesquisadores a determinar que a Voyager 1 entrou no espaço interestelar. “A maioria das pessoas pode pensar que o meio interestelar é suave e silencioso. Mas essas ondas de choque parecem ser mais comuns do que pensávamos”, disse Don Gurnett, professor de física na Universidade de Iowa, nos Estados Unidos. Gurnett apresentou os novos dados na última segunda-feira, dia 15, na reunião da União Geofísica Americana, em San Francisco.  Continuar lendo

A matéria escura não é tão escura assim.

Os astrônomos acreditam ter observado os primeiros sinais potenciais de matéria escura interagindo com uma força diferente da gravidade. Isso significa que ela pode não ser tão “escura” assim. Uma equipe internacional de cientistas, liderada por pesquisadores da Universidade de Durham, Reino Unido, fez a descoberta usando o telescópio espacial Hubble e o Very Large Telescope do Observatório Europeu do Sul para ver a colisão simultânea de quatro galáxias distantes no centro de um aglomerado de galáxias a 1,3 bilhão de anos-luz da terra.

Os pesquisadores disseram que um aglomerado de matéria escura parecia estar ficando para trás da galáxia que originalmente rodeava.  Segundo os especialistas, a matéria escura estava deslocada 5 mil anos-luz de sua galáxia, uma distância que a sonda Voyager da NASA levaria 90 milhões de anos para viajar. Tal afastamento é previsto durante as colisões se a matéria escura interagir, mesmo ligeiramente, com outras forças além da gravidade. As simulações de computador mostram que o atrito extra a partir da colisão faria a matéria escura desacelerar e, eventualmente, ficar para trás. Os cientistas acreditam que existem aglomerados de matéria escura no interior de todas as galáxias. Ela é chamada de “escura” porque interage somente com a gravidade e, portanto, seria invisível. Ninguém sabe ao certo o que é a matéria escura, mas acredita-se que ela ocupe 85% da massa do universo. Continuar lendo

A NASA vai disponibilizar seu conteúdo de pesquisa na internet!

A NASA vai disponibilizar todo seu material de pesquisa gratuitamente na internet, visando inspirar futuras gerações e entusiastas das ciências e da astronomia. Normalmente, o conteúdo da NASA fica guardado em um local pago, o que acaba fechando esse material para alumas pessoas que têm interesse na área. Dava Newman, vice-administradora da NASA, declarou que a agência vai começar a celebrar a oportunidade de expandir seu portfólio de publicações científicas e técnicas.

Ela disse que, através da divulgação e abertura gratuita, a instituição convidará toda a comunidade global a se juntar e explorar a Terra e o Espaço. A medida parte também de uma pressão feita pelo governo Obama, nos EUA, que vem cobrando as agências de ciência para que elas mantenham suas pesquisas mais acessíveis, para que seja possível aumentar a popularidade da ciência e o progresso do conhecimento público.  Continuar lendo

Agência espacial russa descobre formas de vida na superfície da ISS.

Testes realizados na superfície da Estação Espacial Internacional (ISS) já sugeriam que micrometeoritos e poeira de cometas que recaem sobre a órbita terrestre baixa poderiam conter formas de vida alienígenas ou extraterrestres. Agora, após pesquisas com amostras de poeira coletadas na ISS, cientistas russos informaram à agência de notícias Tass seu avanço nos estudos. De acordo com a agência espacial russa Roscosmos, há motivos para acreditar que pode haver formas de vida microbianas e de origem inteiramente extraterrestre na superfície da ISS.

“Os micrometeoritos e as poeiras das cometas que se fixam à superfície ISS podem conter substância biogênica de origem extraterrestre em sua forma natural”, afirmou a Roscosmos em comunicado divulgado na sexta-feira, segundo a Tass. Astronautas russos coletaram 19 amostras de poeira da área em questão durante expedições espaciais conduzidas desde 2010, como parte de uma série de experimentos denominados “Test”. Experimentos laboratoriais anteriores, realizados com as amostras, trouxeram a suspeita de que o pó contido na superfície da ISS poderia conter “biomateriais” de origem extraterrestre ou alienígena. Continuar lendo

Nosso Sol pode ter nascido com um gêmeo mau: a estrela Nêmesis!

Um novo paradigma sobre como as estrelas são formadas fortaleceu a hipótese de que a maioria delas – se não todas – nascem em pares ou “ninhadas”, com ao menos um irmão. Nossa própria estrela central, rainha do Sistema Solar, provavelmente não é uma exceção: alguns astrônomos suspeitam de que o irmão distante do Sol possa ser o seu gêmeo mau, responsável, segundo eles, pela morte dos dinossauros.

Depois de analisar os dados de uma pesquisa via ondas de rádio, realizada em uma nuvem de poeira na constelação de Perseus, dois pesquisadores da UC Berkeley e do Observatório Astrofísico de Harvard-Smithsonian concluíram quem todas as estrelas semelhantes ao Sol nasceram acompanhadas. “Conduzimos séries de modelos estatísticos para verificar se há explicação para as populações parentais de jovens estrelas, singulares e binárias, dentre todas as separações que ocorreram na Nuvem Molecular de Perseu. O único modelo que poderia reproduzir esses dados foi aquele no qual todas as estrelas se formaram inicialmente em extensão binária”, disse o pesquisador da UC Berkeley, Steven Stahler. Continuar lendo

Esta missão espacial da Nasa nunca foi realizada antes.

Quase 50 anos depois que a astrofísica britânica Jocelyn Bell descobriu a existência de estrelas de nêutrons de rotação rápida, a NASA lançará a primeira missão mundial dedicada ao estudo desses objetos incomuns. A agência também usará a mesma plataforma para realizar a primeira demonstração mundial de navegação por raios-X no espaço. A NASA planeja lançar o Neutron Star Inside Composition Explorer, ou NICER, a bordo do SpaceX CRS-11, uma missão de reabastecimento de carga para a Estação Espacial Internacional a ser lançada a bordo de um foguete Falcon 9.

Cerca de uma semana após a sua instalação como uma carga útil anexada externa, essa pesquisa única começará a observar as estrelas de nêutrons, os objetos mais densos do universo. A missão se concentrará especialmente em pulsares – aquelas estrelas de nêutrons que parecem piscar e desligar porque a sua rotação varre os feixes de radiação, como um farol cósmico. “O momento deste lançamento é apropriado”, explica Keith Gendreau, cientista do Centro de Vôos Espaciais Goddard da NASA em Greenbelt, Maryland, nos EUA, que liderou o desenvolvimento da missão, envolvendo também o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o Laboratório de Pesquisa Naval e universidades em todo os EUA e no Canadá. Continuar lendo

Seis razões que explicam a importância da astronomia para a sociedade.

Com um custo anual de 30,8 milhões de dólares, o Observatório Keck custa 53 mil dólares por uma única noite de operação. O Telescópio Espacial James Webb custará aproximadamente 8,8 bilhões de dólares para atingir a órbita terrestre. E o Sistema de Lançamento Espacial, que levará a cápsula Orion ao espaço, deverá custar US$ 38 bilhões. Por que são gastos bilhões de dólares com a astronomia? Quais são os benefícios dessa ciência para a sociedade? Hoje, milhões de pessoas em todo o mundo são afetadas pelos avanços na astronomia. Talvez a razão mais importante para estudar a astronomia é que ela procura satisfazer a nossa curiosidade fundamental sobre o mundo em que vivemos, e responder às perguntas grandes:

Como foi o universo criado? De onde viemos? Existem outras formas de vida inteligente? Cada avanço na astronomia move a humanidade um passo à frente na busca pela capacidade de responder a estas perguntas. Com o avanço da tecnologia espacial, estamos tomando um olhar cada vez mais distante para universo primordial, e chegamos à conclusão de que nós somos mera poeira estelar. A astronomia sempre lembra as pessoas de duas coisas aparentemente contraditórias. Primeiro que o universo é infinito e nós não temos a menor fração de importância. E segundo que a vida é rara e preciosa. Uma casa tão bonita e única como a Terra não é muito comum. Devemos protegê-la. Veja abaixo alguns exemplos onde a Astronomia foi e é essencial: Continuar lendo