O maior anel de Saturno é muito maior do que você imagina!

Esqueça a imagem que você tem de Saturno, porque ela está errada. Aquele último anelzinho em volta do planeta não chega nem aos pés do verdadeiro. Cientistas acabaram de chegar à conclusão de que o anel mais externo do planeta é o maior anel planetário conhecido, 30% maior do que pensávamos que ele era.

Para completar, é invisível. Sua cor preta combina com a escuridão do espaço, o que faz com que ele não apareça em imagens típicas de Saturno. Em 2009, o astrofísico Douglas Hamilton e sua equipe descobriram o chamado “anel de Phoebe” usando imagens de infravermelho do Telescópio Espacial Spitzer.

Para se ter uma ideia do seu tamanho, se os famosos anéis de Saturno fossem anéis de dedo, o anel de Phoebe seria do tamanho de um pneu de caminhão. Embora ninguém realmente soubesse da existência do anel de Phoebe antes de 2009, ele já fazia presença sobre a superfície da lua Iapetus, uma das 62 conhecidas de Saturno. Ela não se parece com nenhuma outra lua do sistema solar. Sua superfície gelada é branca de um lado, e preta do outro. Os cientistas já suspeitavam que o motivo de Iapetus ser uma lua de duas caras era porque colidia com frequência com um anel de partículas escuras que não podíamos ver. Como a nossa lua, ela mostra a mesma face para o seu planeta natal em todos os momentos, por isso, o outro lado de Iapetus está constantemente recebendo partículas que a deixam preta.

Composição.

No estudo mais recente, a mesma equipe usou um telescópio infravermelho diferente para obter uma visão mais completa do anel de Phoebe. Conclusão: ele é 30% maior do que o esperado. Na verdade, é mais de 200 vezes maior que Saturno. Não consegue imaginar quão grande é isso? Pense que, se ele fosse visível no céu noturno a partir da Terra, pareceria tão grande quanto duas das nossas luas (agora pense quão mais longe Saturno está de nós do que a lua, e abra a boca em espanto). Além de medir o seu tamanho, a equipe de Hamilton também teve uma ideia melhor do que o anel é feito. Apesar de ser gigante, ele não é nada denso. Composto de partículas pequenas e grãos de poeira incrivelmente distantes um do outro, os cientistas estimam que há algo em torno de apenas 20 partículas em uma área do tamanho de uma montanha.

Origem.

Como o anel de Phoebe se formou? Como o próprio nome sugere, ele pode dever a sua existência à liberação de poeira da lua de Saturno chamada Phoebe. Também é possível que pequenas luas ainda não detectadas também sirvam como alimentadoras para o anel. Fonte: http://hypescience.com/ Acesse nosso Facebook – https://www.facebook.com/UniversoGenial?ref=hl Acesse nosso Twitter – https://twitter.com/universo_genial

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s