Sonda Curiosity olha para o céu, e observa a passagem das belas nuvens marcianas.

O jipe-robô Curiosity continua sua épica jornada pela superfície de Marte. Agora, a sonda se encontra na região de Aeolis Mons, a montanha de 5,6 km de altura no centro da cratera Gale. Em uma recente série de imagens enviadas do Planeta Vermelho, o robô de seis rodas havia rastreado a formação de nuvens, e registrou curiosas imagens dessas nuvens sendo sopradas pelo ventoem grande altitude.

A animação acima foi feita a partir de várias imagens compostas, que mostram a passagem de nuvens que foi observada em Marte pela sonda da NASA. Ao que tudo indica, essas nuvens marcianas foram formadas a partir de cristais de gelo ou gotículas de água suspensas. Até agora, a sonda Curiosity tinha focado sua atenção para baixo, em perfurações de rochas e amostragens de poeira em seu laboratório de química a bordo.

Toda essa pesquisa que está sendo feita pela sonda tem o desejo de encontrar uma resposta para a pergunta do século: Existe, ou (principalmente) já existiu vida em Marte?

Ao que tudo indica, os resultados desses últimos dois anos de pesquisas mostram que já existiu grandes massas de água na superfície do Planeta Vermelho, e amostras de minerais que só poderiam existir ou terem se formado na presença de água líquida. Pesquisas e testes em regolito marciano também revelaram que o planeta tem quantidades substanciais de água bem perto da superfície. Ou seja, se não há, ao menos já houve o potencial de sustentar vida.

A presença de água abaixo da superfície marciana é muito emocionante, e a evidência degrandes massas de água líquida da superfície de Marte no passado é incrível! A água líquida suporta a evolução da vida como a conhecemos, e ao sabermos disso, logo surge a pergunta: se existe água abaixo da superfície de Marte, poderia haver vida nos dias atuais?

Embora a sonda Curiosity não tenha sido projetada para procurar evidências diretas de vida (segundo a NASA), ela está fornecendo detalhes essenciais que mostram que o planeta Marte tem condições de abrigar vida.

Agora, ao olhar para o céu, o robô Curiosity identificou nuvens que são (provavelmente) formadas pelo acumulo de cristais de gelo ou gotículas de água quase congeladas. Isso acrescenta ainda uma outra dimensão à nossa compreensão do clima atual de Marte e de seu ambiente remoto.

“As nuvens são parte do sistema climático do planeta”, comentou Robert M. Haberle, Cientista Planetário da NASA e membro da equipe de Monitoramento Ambiental da Estação Rover (REMS), “Essas imagens evidenciam os ventos e as temperaturas. Alguns estudos sugerem que as nuvens no passado de Marte podem ter aquecido o planeta por meio de um efeito estufa, e um ambiente mais quente é mais propício para a vida”.

O planeta Marte é rico em formações eólicas, responsáveis pela criação de dunas e campos moldados pelos ventos marcianos. Essa observação de nuvens em Marte poderá fornecer mais informações para ajudar os cientistas a compreenderem melhor os padrões climáticos e dinâmicas climáticas globais.

Fonte: http://www.galeriadometeorito.com/

Acesse nosso Facebook – https://www.facebook.com/UniversoGenial?ref=hl

Acesse nosso Twitter – https://twitter.com/universo_genial

Acesse nosso Google+ – https://plus.google.com/10760548481248821010

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s