Funcionamento de motor “impossível” pode mudar as viagens espaciais.

Sabe a imagem que você vê logo abaixo? Pois bem. Até pouco tempo atrás, todos na comunidade internacional estavam rindo deste motor e do seu inventor, Roger Shawyer. Na época do lançamento do dispositivo, chamado EmDrive, todos diziam que era impossível, pois ele ia contra as leis da física. Mas o fato é que o propulsor de plasma vácuo quântico funciona no laboratório e os cientistas não conseguem explicar por quê.

Para fins de esclarecimento, o EmDrive usa um magnetron para produzir micro-ondas diretamente dentro de uma cavidade fechada, especialmente formatada e ressonante de alta qualidade, cuja área é maior em uma extremidade, na qual a pressão de radiação agiria de forma diferente devido a um efeito relativístico causado pela ação da velocidade de grupo em quadros diferentes de referência. O inventor afirma que o dispositivo gera um impulso ainda que nenhuma energia detectável deixe o propulsor. Se comprovada a funcionalidade conforme alegado por Shawyer, o EmDrive poderia permitir que o design dos motores de naves espaciais não necessitassem de reação em massa.

Seria um avanço na trajetória aérea e voos espaciais. É como se propulsores como esse pudessem funcionar para sempre. Obviamente, a coisa toda parecia absurda para todos. Em teoria, esse motor dito revolucionário não deveria funcionar. Então, muitos riram e ignoraram a invenção de Shawyer.  Todos, exceto um grupo de cientistas chineses.

Eles construíram um propulsor igual (seguindo os mesmos princípios do inventor) em 2009 e a coisa funcionou: eles foram capazes de produzir 720 milinewton, que é declaradamente o suficiente para construir um propulsor de satélite. Mas, ainda assim, ninguém acreditava.

Apenas, agora, o cientista norte-americano Guido Fetta, da equipe da NASA Eagleworks, publicou um novo estudo que demonstra que um motor semelhante funciona com os mesmos princípios e, de fato, produz impulso. Seu modelo, no entanto, produz muito menos impulso, apenas de 30 a 50 micronewtons. Mas ele funciona, o que é incrível por si só. Ele só não explicou como:

“Os resultados dos testes indicam que o projeto propulsor da cavidade ressonante, que é único como um dispositivo de propulsão elétrica, está produzindo uma força que não é atribuível a qualquer fenômeno eletromagnético clássico e, portanto, potencialmente demonstra uma interação com o plasma virtual de vácuo quântico”.

Toda a ideia de que nós encontramos algo que parece ir contra o princípio da conservação da energia parece loucura. Mas o fato de que ele funciona em duas partes independentes não pode ser negado. Provavelmente, dispositivos como estes ainda serão testados por outros cientistas, mas o fato de que podemos estar testemunhando algo completamente novo para a comunidade científica-espacial é surpreendente.

Fonte: http://www.megacurioso.com.br

Acesse nosso Facebook – https://www.facebook.com/UniversoGenial?ref=hl

Acesse nosso Twitter – https://twitter.com/universo_genial

Acesse nosso Google+ – https://plus.google.com/10760548481248821010

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s