A Terra está ganhando massa?

Exceto por ocasional terremoto ou erupção vulcânica, a Terra parece ser um lugar bastante estável. Só parece. Estamos sob constante bombardeio. Do espaço! E como é que tudo afeta a Terra? Esta é uma questão interessante, porque ela se conecta quase que diretamente (e surpreendentemente) com a forma como funciona o Higgs. Estamos todos familiarizados com a grande equação de Einstein “E = mc ^ 2″, mas a partícula de Higgs dá massa a outras em virtude do fato de que a equação pode ser invertida: m=E/c^2. Assim como você pode obter energia pela aniquilação da massa, você também pode criar massa através da produção de energia.

Se você colocar energia suficiente para a Terra em forma de raios de Sol, presumivelmente, a terra vai ficar mais massiva, correto? Errado, mas para entender o porquê, precisamos de uma contabilidade estrita de para onde toda a energia vai. Como você provavelmente sabe, o Sol é uma massa de gás incandescente, uma fornalha nuclear gigantesca. Não há dúvida de que o Sol está perdendo massa ao longo do tempo. Ele a irradia à uma taxa de cerca de cerca de 4×10 ^ 26 W. Para produzir tanta energia, grandes quantidades de hidrogênio são fundidas em uma enorme quantidade (mas ligeiramente menor) de hélio, com um déficit de cerca de 4 bilhões de quilos a cada segundo, ou cerca de 370 bilhões de toneladas por dia.

A Terra é muito pequena. Se cobrirmos o planeta inteiro com painéis solares perfeitos, ele só ganharia cerca de 2 kg por segundo, ou cerca de 60 mil toneladas por ano. Isso é um bocado, mas o planeta não é capaz de manter. Geralmente a energia que o planeta recebe é a mesma que ele libera.

Quando estes dois efeitos não estão em equilíbrio, temos um aquecimento global, e enquanto isso significa um desastre para a vida, ele tem apenas um efeito mais marginal na massa do planeta. Um aumento de 1 grau Celsius em toda a atmosfera só aumenta cerca de 60 toneladas a massa terrestre.

Mas há outras coisas que alimentam a Terra.

Grandes asteroides são relativamente massivos. No entanto, em nossa região do sistema solar, os objetos grandes são ainda menos comuns. Um meteoro em escala de quilômetros só atinge a Terra a cada meio milhão de anos ou mais.

Mas há um monte de coisas menores lá fora, na escala de seixos e grãos de poeira. Basicamente, os detritos que sobraram da formação do sistema solar. E conforme a Terra orbita o Sol, ela devora esses detritos. Cerca de 40 mil toneladas de material caem na Terra a cada ano. Supondo que isso fosse uniforme, significaria que o raio da Terra está crescendo cerca de 0,02 nanômetros cada ano, velocidade cerca de um bilhão de vezes mais lenta do que o movimento dos continentes.

Claro que  de vez em quando temos um grande evento. Grandes meteoros podem proporcionar um par de bilhões de toneladas de material de uma só vez. Então podemos concluir que sim: a Terra está definitivamente ganhando massa, embora que em um processo muito lento, que não irá afetar a vida.

Fonte: http://misteriosdomundo.com

Acesse nosso Facebook – https://www.facebook.com/UniversoGenial?ref=hl

Acesse nosso Twitter – https://twitter.com/universo_genial

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s