Universo Kids – Principios da Astronomia.

Logo Transparente Kids

Essa postagem é feita especialmente para você que deseja entrar no mundo da astronomia, mas não sabe como nem por onde começar. Muita gente começa do jeito errado, acaba se frustrando profundamente e desiste; acha que é só ter um equipamento na mão e pronto, já é um astrônomo.
 Aqui darei algumas dicas, principalmente, do que não se deve fazer ao iniciar observações amadoras.
O segredo é estudar muito, muito mesmo. Alguns livros sempre são referências, como Rumo às Estrelas: Guia Prático para Obervação do Céu, de Alberto Delerue; Manual do Astrônomo: uma Introdução à Astronomia Observacional, de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão (que podem ser encontrados com facilidade e com bons preços) e também os clássicos de Carl Sagan (que podem ser encontrados em bibliotecas públicas e escolares). A internet também é um grande auxílio, porém, deve-se tomar cuidado com os sites que você acessa.

1º Passo: Olho Nu

O primeiro passo para adentrar no universo astronômico é observar o céu a olho nu. Pode parecer bobagem, mas, ao fazer isso, identificamos muitas coisas, mesmo nas cidades, onde há poluição luminosa.

Observar o céu é o mesmo que estudar o mapa de uma cidade nova. As estrelas, constelações, planetas, nebulosas equivalem a estradas, ruas, praças, avenidas… Conforme você vai adaptando seus olhos ao céu com observações constantes, logo terá conhecimento o suficiente para aprimorá-las. Só a prática leva a perfeição e, para ajudá-los nesse primeiro passo de observação a olho nu, podemos contar com alguns softwares que mostram o céu como ele está em determinada hora e lugar.

O mais usado é o Cartes du Ciel, ele é gratuito e em português, porém recomendo aos iniciantes o Stellarium, que é simples e tem um visual muito bonito. Outro auxílio muito bom são os planisférios, espécies de mapa giratório que mostra o céu em determinado local. Assim, munidos apenas com mapas do céu e olhos nus, os iniciantes possuem uma boa base e estão prontos para dar o próximo passo…

2º Passo: Binóculo

Portátil, fácil de usar e barato, esse instrumento possui um grande campo de visão (o que permite visualizar melhor os objetos) e nos dá a visão correta do céu, diferente dos telescópios que exigem maior conhecimento, pois se você não apontá-los para a coordenada exata não verá absolutamente nada e a maioria dos telescópios mostra as imagens de forma espelhada ou de cabeça para baixo, o que pode confundir você, caro iniciante.

Então, adie a compra do telescópio e adquira um binóculo, ele será um grande companheiro de toda a sua vida astronômica, mesmo depois de manjar o uso do telescópio. O modelo ideal para iniciantes é o 7×50, que oferece imagens bem nítidas e permite ver uma grande quantidade de objetos celestes, e, novo, custa de R$ 150,00 a R$ 200,00.

Ainda utilizando os mapas do céu (planisfério e softwares) e o conhecimento que você adquiriu com os mesmos durante as observações a olho nu, e tomando por referência uma constelação conhecida (o Cruzeiro do Sul, por exemplo) podemos viajar para as constelações próximas e, assim, pulando de estrela em estrela, vamos descobrindo o céu. Para saber o que mais é possível observar com um binóculo, entre no site http://www.wanderleyjunior.xpg.com.br/astrobino.htm

Antes de avançarmos, você, iniciante, deve se perguntar:

– Já tenho um conhecimento razoável do céu para saber para onde apontar o telescópio?
– Sei identificar os 5 planetas visíveis a olho nu sem auxílio de mapa?
– Conheço as principais constelações e suas estrelas principais?
– Sei localizar as principais nebulosas, aglomerados globulares, aglomerados abertos e galáxias (ou antes, sei o que significa cada uma destas classificações) também sem auxílio de mapa?

Só aconselho dar o próximo passo aquele que respondeu SIM à todas as perguntas. Caso você tenha acertado algumas, está totalmente liberado para usar o binóculo, mas o telescópio… ainda não.

Por quê? Porque se você comprar um telescópio sem ter esses conhecimentos básicos, ele ficará encostado num canto, você não saberá como usar, para onde apontar, perderá o interessa e desistirá. Então, estude bastante e, quando conseguir responder SIM à todas as perguntas, prossiga:

3º Passo: Telescópio

Agora que você possui os conhecimentos básicos acerca do firmamento, está na hora de comprar seu primeiro telescópio. Para onde apontá-lo? A Lua é a candidata mais óbvia, mas não se prenda à ela. Existe um universo inteiro para observar.

O modelo mais indicado é um refletor (que usa um espelho no lugar da lente objetiva) com uma abertura de aproximadamente 120mm e distância focal entre 750 e 900mm. O preço varia entre R$ 1.000,00 e R$ 1.500,00.

Este instrumento aumenta consideravelmente as possibilidades de observação. Com ele, podemos focalizar os anéis de Saturno, as crateras e montanhas da Lua, estrelas múltiplas (que a olho nu parece uma, mas são duas, bem próximas), enfim…

4º Passo: Ao infinito e além!

Depois de seguir todos esses passos, você já está apto para fazer observações com mais autonomia e quem sabe, até realizar uma descoberta. Muitos astrônomos amadores se aventuram então na astrofotografia, atividade que requer muito, muito estudo. Mas, se você chegou até aqui, pode ir além, não é?!

Acesse nosso Facebook – https://www.facebook.com/UniversoGenial?ref=hl

Acesse nosso Twitter – https://twitter.com/universo_genial

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s