Cientistas criam primeiro mapa topográfico de Titã.

Os cientistas criaram o primeiro mapa topográfico global de Titã, a maior lua de Saturno, usando observações da sonda Cassini, da NASA. O mapa revela um olhar sem precedentes da superfície de Titã e deve ajudar os cientistas a aprender mais sobre um dos corpos mais parecidos com a Terra no sistema solar. “Titã tem muitas atividades interessantes – como líquidos fluindo em sua superfície e dunas móveis – mas para entender esses processos é bom saber como é a superfície da lua em sua totalidade”, disse Ralph Lorenz, membro da equipe da sonda Cassini.Titã

Titã é a segunda maior lua do sistema solar, e é a única conhecida por ter nuvens e uma atmosfera densa. Os cientistas têm se esforçado para estudar o mundo coberto de nuvens por causa de suas semelhanças com a Terra. A atmosfera de Titã, como a nossa, é composta principalmente de nitrogênio, mas em vez de água, os lagos, rios, mares e as chuvas de Titã são formados por hidrocarbonetos (metano e etano).

A atmosfera rica em nitrogênio de Titã também contém produtos químicos orgânicos que são derivados do metano, e que podem conter pistas dos blocos de construção da vida como a conhecemos, segundo os pesquisadores.

Vendo através das nuvens

Normalmente, a NASA mapeia a topografia dos corpos celestes usando câmeras remotas para observar as formas e sombras na paisagem. A espessa atmosfera de Titã, no entanto, faz com que este método seja muito complicado.

A sonda Cassini sobrevoou Titã quase 100 vezes desde que chegou a Saturno em 2004. Ela usa um gerador de imagens de radar para penetrar através das densas nuvens. Estas medições de radar podem, então, ser utilizadas para estimar as características topográficas na lua.

Mas, uma vez que a Cassini só é capaz de observar Titã detalhadamente em voos rasantes, reunir um mapa completo de sua superfície é um desafio. Para criar um mapa global, Lorenz e seus colegas usaram um processo matemático chamado de “estriado”, que usa superfícies lisas e curvas para unir redes de dados existentes.

Mapa-topográfico-de-Titã

“Você pode ter um lugar onde não há dados, e  usar várias abordagens de médias e estimativas para calcular uma probabilidade”, disse Lorenz. “Se você pegar um ponto, e todos os pontos próximos são de grande altitude, você precisa de um motivo especial para pensar que o ponto seria mais baixo.”

Os cientistas já sabiam que as regiões polares de Titã são mais baixas em altitude do que as regiões equatoriais, mas o novo mapa topográfico preenche detalhes que permitirão aos investigadores para fazer modelos mais precisos de como e onde correm os rios de Titã, e a distribuição sazonal das chuvas de metano na lua.

“O fluxo de líquidos é influenciado por encostas e montanhas, e pode desencadear a formação de nuvens e, portanto, chuvas”, disse Lorenz. “Este mapa global agora permite uma descrição conveniente deste fator chave para o sistema climático de Titã.”

O mapa foi elaborado com dados de 2012, mas Lorenz disse que pode ser atualizado quando a missão da sonda Cassini terminar em 2017. Enquanto isso, os cientistas esperam que a informação topográfica recém compilada vai estimulará novas pesquisas sobre a lua.

Acesse nosso Facebook – https://www.facebook.com/UniversoGenial?ref=hl

Acesse nosso Twitter – https://twitter.com/universo_genial

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s